previsoes

A soma dos algarismos deste ano resulta no número VII, que nos arcanos maiores do Tarô é simbolizado pela carta do “Carro”, geometricamente é representado por um triângulo sobre um quadrado, isto é, do espírito sobre a matéria. Esta carta, final do primeiro setenário, mostra um jovem dirigindo um carro com habilidade, mantendo uma posição de equilíbrio.

VII

Conquistamos a vitória quando encontramos um caminho que passe pelo meio. É preciso controlar os próprios instintos e o bom senso moral, deixando espaço de folga para cometer os erros necessários, de vez que o aprendizado é muito importante na condução do carro, muito cuidado para não derrapar.

XX

Os números 20 e 14 podem ser analisados quase no mesmo sentido. A carta XX é chamada de “O Julgamento” e mostra um anjo tocando a trombeta apocalíptica, símbolo que já há algum tempo estamos carregando em nossas consciências, como sinal de final de ciclo, onde memórias tentam nos desconciliar, representados por mortos que revivem nos seus esquifes, conforme o desenho da parte inferior da carta.

XIV

Por outro lado, a carta XIV   é chamada de “A Temperança” reforça a predição anterior da carta do “Carro”, desde que também é final do segundo setenário e representa uma   situação de harmonia celestial. Um anjo, augúrio positivo nas questões de relacionamento ou como indicação de que não se deve interromper os fluxos dos sentimentos, mostrando que em todas as relações o mais importante é que duas pessoas se sintam mutuamente, reconhecendo as profundidades uma da outra.

Nesta carta XIV, o anjo representado é Íris, tentando manter a dose correta do líquido que despeja de um jarro para o outro, sinal de novas alianças   com planos superiores.

IV

Astrologicamente, o ano terá Jupiter como regente, no Tarô conhecido como “O Imperador”, carta IV dos arcanos maiores. O número quatro, quando considerado como forma geométrica , transforma-se   em quadrado, em dado ou cruz, símbolos da inclusão do espírito na matéria. A carta serve para indicar uma situação incontornável, que precisa ser aceita como situação de vida por muito tempo.

O Imperador detém em suas mãos o cetro e o globo imperial, atributos dos poderes mundanos. Essas forças podem ser   usadas tanto positiva como negativamente. Para diferenciá-las, é preciso colocar a coroa sobre a própria cabeça, experiência que poderemos vivenciar durante este ano, rico em expectativas para os que, com sabedoria, saibam dar uma forma concreta às idéias abstratas.

Estas previsões, simples deduções de conhecimentos primordiais da nossa ancestralidade humanística, deixam claro que o próximo ano de 2014, deverá ser assumido como exercício bem aplicado de todas as lições de vida já apreendidas.

 

Palavras – chaves para o ano de 2014
(válidas para os meses de janeiro a dezembro) 

1 – IMPERMANÊNCIA – os primeiros quatro meses -(A dança cósmica de shiva);

2 – DESAPÊGO – os segundos quatro meses – ( A causa do sofrimento conforme as nobres verdades de Buda);

3 – COMPAIXÃO – os quatro últimos meses – ( O amor incondicional da Grande Deusa Kuan Yin).

 

Accácia Barros
Doutora em Metafísica